Partilha Nossa Página no Facebook Literatura angolana no salão de Marrocos ~ Canal 82 | Agência de Notícias

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Literatura angolana no salão de Marrocos



Um número significativo de títulos de autores angolanos está patente na 23ª edição do Salão Internacional da Edição e do Livro de Casa Blanca, em Marrocos.

A escritora Cremilda de Lima, prémio nacional de Cultura e Arte - 2016, participa do certame com a apresentação de obras e como convidada ao debate sobre a integração cultural, que conta, neste mesmo painel, com a presença do escritor Aguinaldo Cristóvão e Lúcio Neto Amado, de São Tomé e Príncipe.  


Angola, cuja delegação é chefiada pelo secretário de Estado da Cultura, Cornélio Caley, levou ao salão, que tem o seu final marcado para o dia 19 deste mês, diversas obras de autores angolanos publicadas pelo Instituto Nacional de Indústrias Culturais (INIC).

O programa do evento inclui a realização de conferências, mesas-redondas, assinaturas de autógrafos, apresentação de obras de novos autores, declamação de poesias, cerimónias de homenagem e oficinas dedicadas à juventude, todas elas animadas por escritores, profissionais e especialistas nacionais e estrangeiros.

Esta manifestação cultural, que decorre anualmente, tem o engajamento de um grande número de intelectuais, profissionais do livro e amantes da cultura.

A abertura do salão foi marcada com a presença do príncipe Moulay Rachid Ben al Hassan, que na ocasião visitou o pavilhão dos países da Comunidade dos Estados da África Central, começando pelo espaço de Angola, cuja recepção contou com as presenças do secretário de Estado da Cultura, Cornélio Caley, e do embaixador de Angola no Reino de Marrocos, Benigno de Oliveira Vieira Lopes “Ingo”. Em 2014, foram convidados de honra os países da Comunidade Económica da África do Oeste; em 2015, a Palestina e, em 2016, os Emirados Árabes Unidos.
Este ano, tem como convidados os países da Comunidade dos Estados da África Central.  
O secretário de Estado da Cultura destacou, na quinta-feira, em Marrocos, como uma “excelente” oportunidade para o movimento literário angolano a participação no Salão Internacional da Edição e do Livro de Casablanca.

De acordo com o chefe da delegação angolana, a presença do país no evento enquadra-se no plano de internacionalização do produto cultural angolano, com particular realce para a literatura.

Cornélio Caley afirmou que o país tem a oportunidade de beber um pouco da experiência marroquina para promover, cada vez mais, o produto cultural angolano dentro e fora de portas.

Durante o salão, os ministros e secretários de Estado da Cultura, que visitaram na quinta-feira alguns locais históricos marroquinos, com destaque para a Mesquita Hassan II, abordam aspectos ligados ao fomento do livro e à promoção da leitura, para além das relações de cooperação e amizade entre os Estados, no quadro da cooperação bilateral no domínio do sector.

O embaixador de Angola no Reino de Marrocos, Benigno de Oliveira Vieira Lopes “Ingo”, afirmou que o Salão Internacional da Edição e do Livro de Casablanca é de grande utilidade e necessário para Angola, tendo em conta o plano de internacionalização da literatura nacional.

O diplomata frisou que, através desta cooperação, os dois países evoluem para novas iniciativa e experiências.

À semelhança das edições anteriores, a presente edição do salão conta com a presença de 50 países que expõem mais de 100 mil títulos e espera-se que passem pelo mesmo, na condição de visitantes, mais 350 mil pessoas.


PARTILHA NO FACEBOOK COM AMIGOS...

FRASES DE AUGUSTO KENGUE CAMPOS

AUGUSTO KENGUE CAMPOS

FRASES DE AUGUSTO KENGUE CAMPOS

LIVRO: O MISTÉRIO DAS RELIGIÕES (BAIXAR)

MÚSICO, PROMOVE-TE AQUI

MÚSICO, PROMOVE-TE AQUI

PROMOVA TEU EVENTO AQUI...

ENVIE-NOS NOVIDADES

ENVIE-NOS NOVIDADES