Partilha Nossa Página no Facebook Colégio encerrado em Luanda já foi vendido ~ Canal 82 | Agência de Notícias

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Colégio encerrado em Luanda já foi vendido



Encerrado na passada sexta­feira, o Colégio Esperança Internacional, mais conhecido por Colégio Turco, já foi vendido ao Oshen Group, grupo angolano com projectos em áreas como a Saúde e a Hotelaria, interesses agora alargadas à Educação. A informação foi transmitida aos pais e encarregados dos alunos, numa reunião de apresentação dos novos donos do estabelecimento, realizada ontem nas instalações da escola. 

O Oshen Group assumiu ontem que é o novo proprietário do Colégio Turco, num encontro com pais e encarregados de educação dos estudantes da extinta instituição, conduzido por dois representantes do grupo ­ António Carlos Oliveira e Hélder Rosa ­ e um membro da anterior direcção do estabelecimento. 

A reunião, segundo adiantou ao Novo Jornal online um dos progenitores, permitiu descortinar parte dos planos traçados para a instituição, embora uma das maiores indefinições permaneça: o que vai acontecer aos estudantes,que estão desde sexta-feira sem aulas? 

A resposta deverá surgir até ao final da semana, e, com ela, talvez apareça também o novo nome do colégio, por enquanto desconhecido. Sabe-se apenas que os novos donos são os mesmos que recentemente assumiram a gestão do Hospital King Faisal, no Ruanda. 

O grupo Oshen é um dos projectos em destaque da ABO Capital, empresa angolana de investimento internacional liderada por Zandre Campos, com interesses nos sectores da energia, transporte, hotelaria, saúde, tecnologia e imobiliário.

Anteriormente conhecida como Angola Capital Investimentos, a ABO Capital assume como missão "criar valor global para os países em desenvolvimento em África, contribuindo ao mesmo tempo para o seu desenvolvimento económico".

O desafio expande-se agora para o sector da Educação, com a compra do Colégio Turco, processo que terá começado no final do ano passado, após terem tomado conhecimento de um despacho do Presidente da República, ordenando o encerramento da instituição e a revogação dos vistos do seu corpo docente.

Dinheiro pago em propinas não deverá ser devolvido Agora que o negócio foi revelado, os responsáveis estão a trabalhar na mudança de identidade da escola, processo que antecipa um período de transição, que poderá adiar o regresso às aulas para o próximo ano lectivo. 

Contudo também existe a expectativa de que prazo seja encurtado caso a direcção anterior se mantenha, hipótese que ajuda a explicar a presença na reunião de um elemento do elenco directivo "esvaziado". 

Além da urgência de resolver o futuro dos estudantes, os pais e encarregados lembram que a maioria já pagou na íntegra as propinas do presente ano lectivo, valor que, somado ao preço da matrícula, ronda o milhão de kwanzas.

Apesar disso, mesmo que as aulas prossigam nas mesmas instalações, as verbas foram transferidas para as contas bancárias do colégio encerrado, afastando a esperança de uma recuperação dos valores.

PARTILHA NO FACEBOOK COM AMIGOS...

FRASES DE AUGUSTO KENGUE CAMPOS

AUGUSTO KENGUE CAMPOS

FRASES DE AUGUSTO KENGUE CAMPOS

LIVRO: O MISTÉRIO DAS RELIGIÕES (BAIXAR)

MÚSICO, PROMOVE-TE AQUI

MÚSICO, PROMOVE-TE AQUI

PROMOVA TEU EVENTO AQUI...

ENVIE-NOS NOVIDADES

ENVIE-NOS NOVIDADES