Partilha Nossa Página no Facebook 1.190 Bolsas de estudos internas para estudantes angolanos ~ Canal 82 | Agência de Notícias

terça-feira, 22 de novembro de 2016

1.190 Bolsas de estudos internas para estudantes angolanos



O Instituto Nacional de Gestão de Bolsas (Ignabe) concedeu, este ano, 1.190 bolsas a estudantes matriculados em instituições públicas e privadas do ensino superior na província da Huíla, disse ao Jornal de Angola o chefe de departamento de recrutamento e selecção, Milton Chivela.


Beneficiam de bolsas internas, estudantes de diversas unidades orgânicas da Universidade Mandume ya Ndemufayo (UMN), do Instituto Superior de Ciências da Educação (Isced) e de instituições privadas do ensino superior na província.

Milton Chivela acrescentou que, para o caso da Huíla, foram atribuídas bolsas de estudo do tipo A, destinadas a estudantes que terminaram o ensino secundário do II Ciclo fora da Huíla e frequentam ali o ensino superior, e do tipo B, destinadas a estudantes que terminaram o ensino secundário e dão seguimento na mesma província.
A Huíla possui um número elevado de instituições do ensino superior público e privado. A região tem sido o destino de vários estudantes oriundos de outras províncias do país, daí, a atribuição desse número de bolsas de estudo internas, que contemplam estudantes de Engenharia, Ciências da Saúde, Educação, Artes e Literatura.
Depois de Luanda e Benguela, a Huíla é a província com mais estudantes que beneficiam de bolsas de estudo. “Muitos estudantes de outras províncias vêm à Huíla fazer a sua formação e o Governo está atento a esse pormenor”, afirmou.
Beneficia de bolsa interna todo o estudante matriculado no primeiro ou segundo ano de uma instituição do ensino superior pública ou privada, desde que tenha um comportamento exemplar, aproveitamento académico de referência nas classes anteriores e idade não superior a 25 anos.
O chefe de departamento do Inagbe salientou que a bolsa de estudo é regulamentada pelo Decreto Presidencial 154/14 de 13 de Junho e é um contributo valioso no Plano de Formação de Quadros e do reconhecimento da excelência.
São consideradas notas de referência um mínimo de 10 valores no primeiro ano e 14 no segundo para a atribuição de bolsas internas. O Inagbe trabalha com base no Plano de Formação de Quadros gizado pelo Executivo. É dada primazia aos estudantes dos cursos considerados prioritários. A atribuição de bolsas tem também a ver com o número de instituições, onde é feita a comunicação prévia com as unidades que detêm estudantes beneficiados.

Ensino superior cresce

A população de 24 anos com formação superior na Huíla corresponde a 9.489 estudantes, ou seja, um por cento da população da província, apurou o recenseamento geral da População e Habitação, realizado em 2014.
O relatório do Instituto Nacional de Estatística (INE) na província da Huíla refere que 5.659 são homens, dois por cento, enquanto 3.830 são mulheres (1%).
O município do Lubango apresenta a maior proporção da população com o ensino superior concluído, com 3%, seguido da Humpata com 2. As restantes localidades apresentam proporções inferiores a 0,5.  Os dados definitivos do Censo 2014 indicam que os grupos etários denotam uma predominância significativa de raparigas fora do sistema de ensino superior.
O relatório indica que o número de alunos que concluíram o ensino superior tende aumentar, em função da abertura de instituições do ensino superior, públicas e privadas.
Na Huíla, existem três institutos superiores politécnicos privados - Independente, Tundavala, Gregório Semedo - e um estatal, o Politécnico da Huíla.
Acolhe ainda a sede da Universidade Mandume ya Ndemufayo e o Instituto Superior de Ciências da Educação (Isced). 

Satisfação dos estudantes

Estudantes abrangidos pelas bolsas internas de estudo mostraram-se satisfeitos pelo facto, que visa minimizar os custos e promover a excelência.
Anderson Santos, estudante do primeiro ano de Historia, no Instituto Superior de Ciências da Educação (Isced-Huíla), e um dos beneficiários, disse que a bolsa tem enormes vantagens. “Um estudante tem muitas necessidades e, com a bolsa de estudo, essas necessidades são supridas”, afirmou.
A mesma opinião foi corroborada por estudantes ouvidos pela reportagem do Jornal de Angola, que acrescentaram que o Executivo “tem estado a atender a preocupação dos jovens, e não só, em todos os domínios, em particular o da Educação com a concessão de bolsas de estudo, onde os filhos dos antigos combatentes e veteranos de guerra têm prioridade.” 
A bolsa interna de estudo é uma comparticipação do Estado e serve para o estudante custear os estudos. “O plano do Executivo é ajudar os necessitados e velar pelo mérito”, referiu.
A província da Huíla tem 2.497.422 habitantes, sendo que 1.310.833 são representados pelo género feminino.

Tag: Bolsas de estudos do Ignabe, Ignabe angola bolsas angola, bolsas de estudo sonangol, russia, ukrania, bolsas angolanos na ukrania, angolanos na russia estudantes, bolseiros angolanos na ukrania e russia.

JA

PARTILHA NO FACEBOOK COM AMIGOS...

AUGUSTO KENGUE CAMPOS

LIVRO: O MISTÉRIO DAS RELIGIÕES

LIVRO: O MISTÉRIO DAS RELIGIÕES

DIVULGA-TE AQUI...

DIVULGA-TE AQUI...

PROMOVA TEU EVENTO AQUI...

MÚSICO, PROMOVE-TE AQUI

MÚSICO, PROMOVE-TE AQUI

ENVIE-NOS NOVIDADES

ENVIE-NOS NOVIDADES