Partilha Nossa Página no Facebook SINDIKA DOKOLO COMPRA PEÇAS TCHOKWE PARA MUSEU DO DUNDO ~ Canal 82 | Agência de Notícias

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

SINDIKA DOKOLO COMPRA PEÇAS TCHOKWE PARA MUSEU DO DUNDO




AUGUSTO CAMPOS | LUANDA, 04 Novembro 2015:

As peças foram compradas pela Fundação Sindika Dokolo para o Museu do Dundo, no norte do país.

Duas máscaras Pwo e uma estátua rara de uma figura masculina, datadas do final do século XIX, início do século XX, foram as aquisições de Sindika Dokolo para a coleção do Museu Dundo, de acordo com um comunicado da Fundação.



As peças foram compradas a colecionadores europeus e, segundo o comunicado, foram retiradas do país durante a guerra civil. Voltarão ao museu, onde estiveram pela última vez. A instituição detém uma coleção de obras etnográficas de madeira, máscaras e esculturas, assim como registos sonoros e fotográficos dos Chokwe desde 1880. Não foram revelados os valores desta transação.

Durante a guerra civil de Angola, entre 1975 e 2002, muitas obras de arte desapareceram do museu, assim como documentação que permita saber o número exato de obras que faziam parte do acervo. A sua localização é também um mistério, frisa o comunicado enviado às redações pela agência Dash & Rallo, que trabalha com a Fundação Sindika Dokolo na aquisição destas peças de arte clássica africana.

Os Chokwe são originários do norte de Angola e sul do Congo e é lá que se encontra o museu Dundo, no nordeste de Angola e a 24 km da República Democrática do Congo, de onde é originário Sindika Dokolo. O empresário vive em Angola e é casado com Isabel dos Santos.

Fazer regressar estas obras a Angola é um dos objetivos de Sindika Dokolo, como explicou ao DN em fevereiro numa entrevista a propósito da abertura, no Porto, da exposição You Love Me, You Love Me Not, a partir das obras da sua coleção de arte contemporânea.

As obras agora adquiridas foram localizadas por um galerista sediado em Bruxelas, Didier Claes, e pelo francês Tao Kerekoff, assinala o comunicado. Chegaram até às obras através do trabalho da historiadora belga Marie-Louise Bastien (1918-2000), que estudou os Chokwe. As máscaras estavam no seu livro Art Décoratif Tsokwe: Museu do Dundo (1961). As fotografias tinham sido tiradas na Sala da Crença Animista.

"Sentimo-nos honrados de fazer regressar estas obras simbólicas", disse Sindika Dokolo, em comunicado. O empresário criou a Coleção Africana de Arte Contemporânea com o seu nome em 2004, em colaboração com Fernando Alvim. O acervo da coleção reúne obras de artistas africanos e outros, como Miquel Barceló, Andy Warhol ou Jean-Michel Basquiat.


Tag: Sindica Dokolo Angola e Isabel dos Santos Fortuna.

PARTILHA NO FACEBOOK COM AMIGOS...

AUGUSTO KENGUE CAMPOS

LIVRO: O MISTÉRIO DAS RELIGIÕES

LIVRO: O MISTÉRIO DAS RELIGIÕES

DIVULGA-TE AQUI...

DIVULGA-TE AQUI...

PROMOVA TEU EVENTO AQUI...

MÚSICO, PROMOVE-TE AQUI

MÚSICO, PROMOVE-TE AQUI

ENVIE-NOS NOVIDADES

ENVIE-NOS NOVIDADES