Partilha Nossa Página no Facebook Angola: Presidente apela à tolerância ~ Canal 82 | Agência de Notícias

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Angola: Presidente apela à tolerância




O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, destacou ontem na sua mensagem de ano novo a capacidade de adaptação e de superação dos angolanos, que durante um ano difícil no domínio económico souberam ajustar as suas vidas a uma realidade de crise causada, fundamentalmente, por factores externos


Depois de ouvir uma mensagem lida pelo presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos, em que realçou o papel de liderança “forte e marcante” de José Eduardo dos Santos em etapas importantes da história recente do país o Chefe de Estado disse que a crise económica despertou nos angolanos uma “maior consciência para o trabalho, para o controle racional de gastos, para mais disciplina e melhores resultados”.


“O Governo, as empresas e as famílias tiveram que adaptar-se à situação e empreender acções e várias iniciativas para atenuar as dificuldades e criar condições para superar todos os desafios”, disse o Chefe de Estado, sublinhado que apesar desta situação, os angolanos mantiveram o rumo e o “país não parou”.

Dirigindo-se aos mais de 300 convidados para a cerimónia de cumprimentos de fim de ano, no Salão Nobre do Palácio da Cidade Alta, o Presidente da República considerou a quadra festiva uma ocasião para reforçar a coesão familiar e cultivar o espírito natalício de fraternidade, solidariedade e paz.

José Eduardo dos Santos também falou da paz e estabilidade política e social que o país vive e que tem sabido manter, desde 2002, com as suas principais instituições democráticas a funcionar apesar da situação global marcada por convulsões e conflitos  que se alastram por várias regiões do mundo. “Mantemos, por isso, a nossa confiança na capacidade dos angolanos em vencerem todo o tipo de adversidades e de se empenharem para proporcionar a todos maior bem-estar”.

Mas os angolanos também são hospitaleiros e privilegiam o convívio aberto e tolerante com quem escolhe Angola, seja para uma simples visita ou para viver, respeitando as leis e os nossos valores cívicos, morais e culturais.

Para o Chefe de Estado, constitui um dever criar condições para proporcionar maior bem-estar a toda a população, concluindo no próximo ano projectos em execução e que vão garantir maior acesso à educação, à saúde, aos serviços de energia e água, à habitação e a maiores oportunidades de emprego, especialmente para a juventude.

O Chefe de Estado angolano também falou da preparação das próximas eleições gerais, garantindo que estão a ser dados, pelas instituições competentes, todos os passos para que os cidadãos eleitores exerçam o seu direito de escolher o Presidente da República e os Deputados que vão dirigir o país no próximo mandato de cinco anos.

José Eduardo dos Santos expressou o desejo de ver as eleições gerais de 2017 decorrerem num “espírito de tolerância política e de respeito pelas convicções de cada um” e fez um apelo à “maturidade e responsabilidade” dos actores políticos na hora de abordarem os assuntos de interesse nacional e de definirem os projectos sobre o futuro da Nação. A ocasião serviu também para o Presidente José Eduardo dos Santos falar da necessidade de se promover a cultura do mérito como forma de obter melhores resultados. Apelou, ainda, à confiança dos angolanos no futuro do seu próprio país que precisa de homens trabalhadores, disciplinados e com conhecimento e habilidade à altura de explorar e valorizar os muitos recursos naturais que possui.  

“Desejo que os angolanos continuem a acreditar no seu país e onde quer que estejam contribuam para o engrandecimento da Nação angolana, harmonizando os seus interesses individuais com os colectivos”, defendeu José Eduardo dos Santos, sublinhando que a “união faz a força” e que os angolanos devem estar orgulhosos pelas conquistas alcançadas.

Um homem de paz

Na mensagem que abriu a cerimónia, o líder do Parlamento angolano destacou o papel de liderança de José Eduardo dos Santos para que Angola conquistasse a paz e a estabilidade.
“É fruto da perspicácia de José Eduardo dos Santos que o país iniciou um processo de reconstrução nacional sólido e criou bases para o crescimento e desenvolvimento sustentável”, disse Fernando da Piedade Dias dos Santos, realçando a inteligência, tenacidade, sagacidade e magnanimidade reunidas na pessoa do líder da Nação angolana, fundamentais para que se criassem as bases seguras de um processo de paz e de reconciliação nacional exitoso.

O presidente da Assembleia Nacional considerou José Eduardo dos Santos um “homem de paz” cujo empenho, referiu, não se confina apenas às fronteiras nacionais. “A experiência acumulada e a visão estratégica sobre assuntos internacionais têm sido factores determinantes para os excelentes resultados diplomáticos até agora alcançados e tem ajudado o país a ter um bom desempenho no Conselho de Segurança das Nações Unidas”, referiu Fernando da Piedade Dias dos Santos.

Um homem de paz que sempre lutou por um mundo mais pacífico, disse Fernando da Piedade Dias dos Santos, para quem só a diplomacia activa orientada pelo Presidente José Eduardo dos Santos explica a confiança dos seus pares da região dos Grandes Lagos ao ponto de confiarem a Angola um segundo mandato na liderança da organização regional, a Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos.

O líder do Parlamento angolano realçou ainda o facto do país ter-se tornado destino habitual de proeminentes entidades que, reconhecendo a experiência de José Eduardo dos Santos, escalam Luanda para receber conselhos, buscar inspiração ou pedir a intermediação para a solução pacífica de conflitos.

PARTILHA NO FACEBOOK COM AMIGOS...

FRASES DE AUGUSTO KENGUE CAMPOS

AUGUSTO KENGUE CAMPOS

FRASES DE AUGUSTO KENGUE CAMPOS

LIVRO: O MISTÉRIO DAS RELIGIÕES (BAIXAR)

MÚSICO, PROMOVE-TE AQUI

MÚSICO, PROMOVE-TE AQUI

PROMOVA TEU EVENTO AQUI...

ENVIE-NOS NOVIDADES

ENVIE-NOS NOVIDADES